DESTAQUES

Experiências e insights sobre soluções que fazem cada dia mais sólida a sua organização

ESG é só uma moda?

Mais do que uma moda, o ESG é um direcionamento para a prática do desenvolvimento sustentável nas organizações. A princípio, pode até parecer confuso compreender que não estamos tratando aqui de um novo termo em substituição ao que se foi construído sobre sustentabilidade. Pelo contrário, quando bem implementado o ESG permite a materialidade dos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) e, por consequência, auxilia no cumprimento da Agenda 2030.

É importante dizer, também, que nem novo esse termo é, sua primeira aparição foi em 2004 na publicação Who Cares Wins, do Pacto Global em parceria com o Banco Mundial. De lá para cá, as questões ESG se firmaram como um aspecto essencial para os investidores do mercado financeiro. Inclusive, essa foi uma das razões para que esta agenda ganhasse a dimensão que observamos hoje, pois quanto melhores são as práticas ESG, melhores são os retornos aos seus investidores.

Mas como isso é possível? A resposta é simples, empresas que se dedicam nas práticas ESG são aquelas que provavelmente terão uma melhor gestão de riscos e menores chances de apresentar problemas sociais, impactos ambientais, acidentes, multas, corrupção, entre outros. Isso ocorre, justamente, porque o direcionamento das ações é construído e implantado dentro do âmbito da governança ambiental, social e corporativa.

 

Entendendo o social e a governança

Por essa razão, a governança não pode ser vista apenas como um termo bonito para aparecer nos propósitos de uma empresa, pois sua prática é, de fato, o diferencial para a assertividade das ações propostas. Conhecer bem os aspectos que compõem sua agenda social é primordial para compreender como o seu negócio impacta e é impactado, não apenas pelos seus acionistas, mas também pelos colaboradores, fornecedores, clientes, sociedade civil e comunidades vizinhas, ou seja, todas as partes interessadas (stakeholders).

Contudo, apenas conhecer também não é o suficiente, é fundamental que a governança seja aplicada, e isso requer, realmente, uma mudança de cultura em toda a empresa, pois é preciso que haja transparência na divulgação das informações para todas as partes interessadas, inclusive sobre os aspectos que precisam ser melhorados e sobre quais caminhos estão sendo trilhados para isto. Além da transparência, a prestação de contas deve ser realizada demonstrando accountability, ou seja, apresentando de forma clara os papéis corporativos e aqueles que serão os responsáveis e, também, os responsabilizados pelos resultados apresentados.

Compondo ainda a agenda de governança, é primordial que exista equidade na tomada de decisão, o que só é possível quando a percepção de todas as partes é ouvida e considerada. Assim, ao construir todo o processo, consequentemente, a empresa poderá agir efetivamente com responsabilidade corporativa, reduzindo suas externalidades e gerando impacto positivo no curto, médio e longo prazo.

 

Cuidado ambiental

 

Falando em externalidades, a compreensão do cuidado ambiental é relevante não apenas pelas questões de compliance, isto é, o cumprimento das normas e legislações. Empresas que investem em um sistema de gestão ambiental eficiente apresentam melhores controles e evitam gastos desnecessários com multas, remediações, ataques midiáticos e conflitos com suas comunidades vizinhas, por exemplo. Fora isso, o cuidado com os estoques de capital natural demonstra que a empresa também está preocupada em perpetuar recursos naturais que são matérias-primas para sustentar o seu negócio em médio e longo prazo.

Pelas razões expostas, fica claro que o ESG, embora seja o termo da vez, pode e deve ser mais do que uma moda. Realmente é uma excelente oportunidade para direcionar a cultura de uma empresa à sustentabilidade, para que elas não corram o risco de apresentarem em seus relatórios resultados maquiados que, posteriormente, não serão sustentados em suas ações e trarão efeitos negativos à sua reputação, em outras palavras, criando uma falsa aparência de sustentabilidade sem que essas ações sejam de fato realizadas pela organização (greenwashing).

 

Para que o ESG seja implementado de maneira efetiva dentro da sua empresa, existem consultorias especializadas para acompanhar o seu negócio nessa jornada. A Insight desenvolve planos personalizados, levando em consideração as necessidades e os gaps de cada organização. Temos uma equipe especializada em educação ambiental, que conta com profissionais capacitados para mobilizarem a sua equipe e ajudarem na mudança de mindset dos seus profissionais.


Destaques








Contato
    Itabira
    Rua Água Santa, 354- Centro 
    CEP: 35900-009 - Itabira - MG 
    E-mail: insight@insightconsultoria.com.br 
    Telefone: (31) 3831-1873 
    Celular: (31) 98894-1048

insightconsultoria.com.br | Todos os direitos reservados. É proibida a cópia ou reprodução de qualquer conteúdo